terça-feira, 15 de maio de 2018

Pela valorização e respeito às Assistentes Sociais da Prefeitura de Imperatriz


CARTA ABERTA AO PREFEITO E AO POVO DE IMPERATRIZ

O município de Imperatriz nos últimos 20 anos tem paulatinamente implementado políticas sociais de fundamental importância para a vida da população. Nesse interim as (os) profissionais DE SERVIÇO SOCIAL, investiram na sua formação, se especializando nas áreas de atuação para desenvolver suas ações de garantia de direitos com respeito e dignidade.
Nos últimos 17 meses as (os) trabalhadoras (a) do Serviço Social da Prefeitura de Imperatriz tem sido vítima de ataques de todas as ordens, entre remanejamento de setores sem qualquer justificativa, retirada de gratificações, precarização das relações de trabalho e uma onda de desmerecimento profissional, marcado pela a falta de material básico para efetivar as atividades, ausência de telefone e de transporte, deixando as equipes sem condições de garantir os direitos da comunidade usuária dos serviços.
Os profissionais da saúde da alta complexidade, foram substituídos por outros sem formação específica, comprometendo a qualidade do serviço. Para se ter uma noção da gravidade da situação, faleceram três pacientes do CAPS em um curto espaço de tempo. Atitudes de perseguição, por razões pessoais são recorrentes, o que coloca em risco os direitos fundamentais de toda a população e impõe às trabalhadoras (es), insegurança, assédio moral, precarização do trabalho sofrimentos e adoecimentos.
No início do mês de maio, as trabalhadoras da Assistência Social – SEDES – foram surpreendidas com a retirada da Gratificação que complementa seus míseros salários. Gratificação está prevista na Norma Operacional Básica – RH de 2006. Após mobilização e reclamação a gratificação foi devolvida, que esperamos não voltar a ser objeto de dúvidas à administração pública municipal.
O Governo Municipal se alia de forma categórica ao Governo Federal retirando direitos e desrespeitando a todas (os).
Nesse 15 de maio, dia das (os) Assistentes Sociais, a forma de nós estudantes nos solidarizarmos com todas (os) servidoras públicas, em especial as (os) Assistentes Sociais, é publicizar esta triste realidade.
EM DEFESA DA NOSSA FUTURA PROFISSÃO
 LUTA E RESISTÊNCIA!

Estudantes do curso de Serviço Social da Faculdade Pitágoras